São José dos Campos é tetra nos Jogos Abertos do Interior

Município conquistou 15 troféus de ouro, 11 de prata e 2 de bronze, além de 45 medalhas de ouro, 37 pratas e 30 bronzes; São Bernardo do Campo ficou em 2º lugar na classificação final, seguida por Santos

Com 28 troféus e 112 medalhas, São José dos Campos é a campeã dos Jogos Abertos do Interior em 2018. Na classificação geral, a cidade obteve 260 pontos, seguida por São Bernardo do Campo (204) e Santos (186). A premiação aconteceu neste sábado (24), no encerramento da 82ª edição do evento, realizado em São Carlos. Esta é a quarta vez que o município fatura o ouro na história da competição.

“Fomos campeões em 1969 em Araraquara, em 2014 em Bauru, em 2017 no Grande ABC e agora aqui em São Carlos. Isso é sinal de que estamos valorizando nossos atletas cada vez mais. Volto para São José com esta vitória, que ofereço a todos os atletas, técnicos, dirigentes e aos profissionais da imprensa que estão cobrindo este evento”, falou Claudemir Cabral, chefe da delegação que tinha o maior número de integrantes dos Jogos (598).

Cabral (na imagem, junto ao secretário de Esportes e Lazer de São Carlos, Edson Ferraz) veio para a cidade-sede desde o dia 10 de novembro, quatro dias antes do início oficial do evento: “São Carlos está de parabéns pela realização desta edição dos Jogos Abertos, fomos muito bem recebidos desde o primeiro dia em que chegamos na cidade, gostamos muito. Estou muito contente”, elogiou.

A opinião é compartilhada pelo chefe da delegação de São Bernardo do Campo, cidade que levou o troféu de prata. “Foi tudo muito satisfatório. São Carlos fez os Jogos Abertos serem sensacionais. Nós tivemos a experiência de sediar os Jogos em São Bernardo do Campo e sabemos a dificuldade que é realizar esse evento, e São Carlos o fez muito bem. As praças esportivas estavam muito boas, havia assistência sempre que necessário, enfim, a cidade está de parabéns”, falou Augusto Stangorlini.

Terceira colocada, Santos participa do evento desde a primeira edição sem interrupção. “Para nós, São Carlos foi uma grande surpresa. Nós temos conosco, inclusive, uma filha da cidade, que saiu daqui com 18 anos e mora há 22 em Santos. Então é muito bacana essa interação”, ressaltou Paulo Cantarino, chefe da delegação santista.

Segundo ele, o município considera muito importante a participação em eventos como esse. “Santos é um celeiro de grandes atletas, então é sempre um orgulho participar, porque o município não só estimula o esporte, como forma cidadãos através dele”, afirmou Cantarino.

A sãocarlense citada por dirigente da cidade do litoral é Silvania Alves de Almeida, técnica da equipe de Futsal de Santos. No encerramento do evento, ela não escondia sua alegria por estar na terra natal. “Para mim foi uma satisfação enorme retornar à cidade após 22 anos, participando daquilo que mais gosto, que são os jogos, e com o privilégio de poder contar com uma torcida maior, porque a família pôde acompanhar. Eu me senti muito grata, foi uma alegria enorme”, celebrou a técnica.

Os dias de estadia durante os Jogos Abertos foram suficientes para ela perceber as mudanças na Cidade do Clima. “A cidade cresceu de uma tal forma, que até o pessoal que estava conosco parabenizou pelas estruturas que oferece. Deu até vontade de retornar à casa após mais de 20 anos”, finalizou Silvania.

Fotos